Quinta-feira, 17 de Março de 2005
Nada como dantes
... E no fim,
Fica o vazio que me assalta
Pelas palavras proferidas
Pelas almas preteridas
Pelas emoções retidas

... No fim,
Nada será como dantes...
publicado por ridufa às 11:37
link do post | comentar | favorito
|
24 comentários:
De ridufa a 20 de Março de 2005 às 13:40
Bellatrix: Que fique algo... é sinal de que algo se salva das experiências que vamos tendo, sejam elas boas ou más ;) Bjs
De ridufa a 20 de Março de 2005 às 13:39
lique: E o que não é a vida senão um conjunto de momentos marcantes para nós e para os que nos acompanham nesta aventura do viver ;) bjs
De ridufa a 20 de Março de 2005 às 13:38
Ana: Vivamos os momentos como se fossem únicos e os últimos e avida seguirá o seu percurso ;) bjs
De ridufa a 20 de Março de 2005 às 13:36
Double S: ... E aprendamos com as más ;) Bjs
De ridufa a 20 de Março de 2005 às 13:35
isa xana: E assim sabemos que afectamos algo no mundo... que não nos é indiferente ;) bjs
De Bellatrix a 20 de Março de 2005 às 12:37
No fim fica tudo... Seja como for, fica tudo*
De lique a 19 de Março de 2005 às 21:36
No fim nunca nada é igual. Pelo meio há essas palavras e emoções de que falas que nos marcam sempre. Beijinhos
De Ana a 18 de Março de 2005 às 21:58
Nunca nada é como era. O tempo passa sempre a correr*
De Double S a 18 de Março de 2005 às 16:25
Sempre que algo acaba ficam as recordações, as boas e as más. Guardemos as boas.
De isa xana a 18 de Março de 2005 às 14:23
E nunca é como dantes, a cada momento que passa, cada sorriso no rosto, cada lágrima derramada, cada palavra dita, cada sentimento na alma, cada acordar e adormecer... não é como dantes. Bacci**

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds