Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2005
A chave
Ferindo o olhar de formas
Em contraluz se adivinha
Já seduz pelas normas

Vê-se presente e sozinha
De silhueta de tez grave
O desejo que avizinha

Se esfuma como uma ave
É sonho, de real nada tem
Vê na imaginação a chave

[Daquilo que não obtém]
publicado por ridufa às 16:56
link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De ridufa a 21 de Janeiro de 2005 às 11:11
[Aroma de Ti]: Também sou viciada em café... e por acaso não tenho a mais :) Obrigada pelas palavras simpáticas ;) Bjs
De [Aroma de Ti] a 21 de Janeiro de 2005 às 10:02
E mais palavras para quê? A chave sempre morou em ti. Be!j*s P.S. - Tens café? É que estou desesperadamente a necessitar de cafeína. As pálpebras pesam toneladas hoje. Eu e a mania das borgas :D
De ridufa a 20 de Janeiro de 2005 às 22:10
Poemas de amor e dor: E que esse sorriso dure uma vida... sonhada de imaginação preenchida... que a força vem renascida... sem que tenha sido pedida ;) Bjs
De Poemas de amor e dor a 20 de Janeiro de 2005 às 21:54
Amiga:
Que seria de mim se não sonhasse.
Quantas vezes me cortaram os sonhos.
Quantas vezes fui perseguido por sonhar.
E aos meninos que não os deixam sonhar, não os deixam ser meninos.
A chave dos nossos sonhos está em acreditar e não deixar que comandem os nossos sonhos.
Se eu não sonhar como irei ter de volta o meu sorriso...
Rogério Simões
De ridufa a 20 de Janeiro de 2005 às 21:53
Ana: Obrigada ;) Bjs
De ridufa a 20 de Janeiro de 2005 às 21:53
dhmpr: Obrigada pelo apoio ;) Sem a imaginação seríamos apenas animais... é a criatividade que nos distingue dos demais ;) bjs
De Ana a 20 de Janeiro de 2005 às 18:02
Imaginação é o que não te falta.
De dhmpr a 20 de Janeiro de 2005 às 17:07
Gostei muito deste teu poema... muito mesmo!!!
Sempre acreditei que a chave para a realidade se encontra nos nossos sonhos!
São eles que, através da forma como os imaginamos, nos abrem as portas para aquilo que desejamos e que devemos procurar/lutar para obter na realidade...
no fundo são eles [os sonhos] que nos dão a chave para abrir a porta da felicidade.
Muito bonito o teu poema, confesso que nem sei como o comentar devidamente!

Beijinhos.

P.S: "Sonho acordado com as realidades tão belas que vi a sonhar" Goethe
De ridufa a 20 de Janeiro de 2005 às 14:02
c.eu.genio: Tudo depende dos "depende"... e de procurar as chaves certas ;) bjs
De c.eu.genio a 20 de Janeiro de 2005 às 13:04
Depende das chaves que buscamos na vida. Que encontres a(s) tua(s). Fica bem :D

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds