Sábado, 18 de Dezembro de 2004
Eu em mim mesma
Pensar em noites claras
Sem dormir por força
Das
circunstâncias raras
Em que me sinto outra
Em mim mesma noutra
publicado por ridufa às 22:20
link do post | comentar | favorito
|
36 comentários:
De ridufa a 20 de Dezembro de 2004 às 22:36
Plantacarnivora: Para quê escrever mais quando um verso mostra mais do que se consegue ler? ;) Bjs
De ridufa a 20 de Dezembro de 2004 às 22:35
PaperFlower: E somos nós em nós mesmos e nos outros e naqueles que não sonham, e naqueloutros que não pensam... ;) Bjs
De Plantacarnivora a 20 de Dezembro de 2004 às 20:27
Estou sem palavras; é que tem tanto de pequenino como de lindo. Diz tudo e não diz "nada", é o máximo mesmo, como às vezes se escreve tanto e não se diz nada, e outras vezes basta escrever pouco: Lindo, parabéns.
De PaperFlower a 20 de Dezembro de 2004 às 20:22
Eu não sou eu nem sou o outro | sou qualquer coisa de intermédio | Pilar da fonte de tédio | que vai de mim para o outro. As nossas facetas são inumeráveis. Estamos em todo o lado e em lado nenhum**
De ridufa a 20 de Dezembro de 2004 às 18:05
0ranginha: Obrigada [diverti-me sim]... as palavras ganham vida própria quando em verso, criando interpretações próprias em cada um que as lê e sente... agradeço o facto de as leres e de as sentires ;) Boas festas. Bjs
De ridufa a 20 de Dezembro de 2004 às 18:04
almaro: Uma boa exploração do Eu... em mim... nos outros... em ambos... ou em nenhum ;) bjs
De 0ranginha a 20 de Dezembro de 2004 às 17:36
Sorry linda de ainda não ter comentado, mas pensava que ainda estavas em viagem... divertiste-te muito?? =)
Realmente, estes teus jogos de palavras estão cada vez mais elaborados, e difícies de perceber por estas mentes ainda em nascimento, que de inspiração não tem nada, nem de argumentação em juizo ao valor dos teus versos!!!
Mas de certeza que posso afirmar que são lindos e belos de interpretar... beijos e boas festas!!******
De almaro a 20 de Dezembro de 2004 às 17:23
Em mim, ou noutro, sou um passo-pássaro que olha o que o Eu não Me diz.
Por isso vou,
sempre,
nem sempre em voo...
Mas estou aqui, em mim...
Outro?
Não!
Só se morto!
De ridufa a 20 de Dezembro de 2004 às 15:13
alexandra: Obrigada. Retribuo os votos de boas festas. Não seremos nós vários em nós mesmos? ;) Bjs
De alexandra a 20 de Dezembro de 2004 às 13:26
Mesmo estando noutra ou noutra sentindo tenho por certo que serás sempre tu mesma ainda que estando noutro eu... teu! Um beijinho para ti querida poetisa e tudo de bom nesta época festiva. :*** ;)

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds