Terça-feira, 23 de Novembro de 2004
Falta de tempo
Corrupios de gente
De neurónios, da mente
Lembrando-nos tristemente
De que tudo na vida é urgente

[E tempo é tudo aquilo que não tenho]
publicado por ridufa às 06:45
link do post | comentar | favorito
|
28 comentários:
De ridufa a 24 de Novembro de 2004 às 16:23
lique: Porque tudo é efémero, tudo um dia acaba, tudo um dia se esgota, temos de aproveitar o tempo que temos [e por vezes o que não temos] ;) Bjs
De lique a 24 de Novembro de 2004 às 15:57
Tudo na vida é urgente, sobretudo quando o tempo parece escoar-se a uma velocidade estonteante. Gostei do teu poema. Beijinhos
De ridufa a 24 de Novembro de 2004 às 11:32
Monica: Pode ser que um dia haja tempo para tudo o que ambicionamos ;) bjs
De ridufa a 24 de Novembro de 2004 às 11:31
MWoman: Mas às vezes é difícil ;) bjs
De ridufa a 24 de Novembro de 2004 às 11:30
LetrasAoAcaso: Gostava de ter mais tempo para tudo e nada, de poder comentar, ler, sentir com mais calma todos os instantes... ;) Obrigada pelo tempo dispensado a comentar os meus textos...
De Monica a 24 de Novembro de 2004 às 00:24
Eu também tenho esse problema, ando sempre sem tempo... Beijokas***
De MWoman a 23 de Novembro de 2004 às 21:11
Mas arranja-se sempre um tempinho, não R.? Pelo menos para aquilo que nos dá um pouco de prazer... Beijos.
De LetrasAoAcaso a 23 de Novembro de 2004 às 21:06
..."e tempo também é aquilo que não tenho Ritinha".
Sempre a escreveres mui bem.
O meu beijo
De ridufa a 23 de Novembro de 2004 às 20:41
albino santos: O que nós fazemos dele... ou o que gostaríamos de fazer com ele... ou as duas hipóteses ;) Bjs
De albino santos a 23 de Novembro de 2004 às 20:22
... O que é o tempo???

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds