Segunda-feira, 18 de Outubro de 2004
Efemeridade
Efémero...
O segundo que separa
O mundo do seu termo
Fecundo no ser polímero
No fundo de uma alma rara
Só é profundo quando ermo

Não sei há quanto tempo duro
Nem sequer se duro outro tanto
publicado por ridufa às 18:16
link do post | comentar | favorito
|
32 comentários:
De ridufa a 20 de Outubro de 2004 às 00:26
exactu: Enquanto a alma durar, há vida... enquanto durar, mesmo efémera perdura ;) bjs
De ridufa a 20 de Outubro de 2004 às 00:25
Gonçalo Mira: E a vida merece tanto... pequenos momentos efémeros que se prolongam na lembrança enquanto a vida dura :) bjs
De exactu a 19 de Outubro de 2004 às 21:32
{ ... nesta lógica efémera perdura eterna enquanto a alma [que] dura © exactu ... }
De Gonalo Mira a 19 de Outubro de 2004 às 20:25
Mais um bonito poema. Realmente a vida é feita de momentos especiais, que devemos viver com toda e emoção que a vida merece. Bjs*
De ridufa a 19 de Outubro de 2004 às 19:31
Maria Branco: Mas o tempo escapa por entre os dedos, até para ler blogs... :) A efemeridade da vida permite que a vivamos de acordo com a gestão que fazemos do seu tempo... obrigada por "perderes" algum desse tempo à luz de minha vela ;) Bjs. Boa noite.
De ridufa a 19 de Outubro de 2004 às 19:29
Luis Melo: O que é efémero torna-se importante por isso mesmo... por não durar eternamente ;) bjs
De ridufa a 19 de Outubro de 2004 às 19:28
power: Aprendemos sempre algo, mesmo quando o efémero é mau... vale sempre a pena aproveitar todos os momentos da vida ;) bjs
De ridufa a 19 de Outubro de 2004 às 19:21
João da Cal: Tudo o que começa um dia terá um fim... pois é o fim que dá razão à causa... Também eu espero durar... mas como não sei até quando, vou aproveitando todos os momentos como se fossem os últimos ;) bjs
De Maria Branco a 19 de Outubro de 2004 às 19:10
Efemeridades à parte. São únicos os momentos que aqui passo a ler-te... e quanto às tuas palavras elas são tudo menos efémeras... Beijinhos Ridufa, tem uma excelente noite!
De Luis Melo a 19 de Outubro de 2004 às 17:49
Tudo é efémero, faz parte de um processo evolutivo. Efémero não é sinónimo de menos importante, entenda-se.

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds