Terça-feira, 31 de Agosto de 2004
Ora só, ora sozinha
Sinto a brisa nos cabelos
Vento que sopra segredos
Transporta doces apelos
Em jeito de ânsias e medos
Convertidos em novelos
Criados pelos meus dedos

Pelos meus dedos definida
Na subtil essência em linha
A imaginação que tinida
Para demorada delícia minha
Apenas a solidão intimida
No estar ora só, ora sozinha
publicado por ridufa às 16:30
link do post | comentar | favorito
|
34 comentários:
De ridufa a 3 de Setembro de 2004 às 12:42
Betty: Obrigada... A solidão quando é tímida é sentida da mesma forma dura e cruel que só as palavras transmitem... ;) Bjs
De Betty a 3 de Setembro de 2004 às 12:41
Adorei a tua tímida solidão no "ora só, ora sozinha". Beijinhos :)
De ridufa a 1 de Setembro de 2004 às 16:32
MWoman: De facto... estou muitíssimo bem acompanhada (no teu caso, desde o - quase - início do blog). Obrigada por estares sempre por perto ;) Bjs
De MWoman a 1 de Setembro de 2004 às 14:01
Cá para mim estás sempre bem acompanhada...com as palavras, a imaginação e os sonhos que transformas em belos poemas! Beijos R.
De ridufa a 1 de Setembro de 2004 às 13:06
paulo povoa: Mesmo tendo tudo isso, consigo isolar-me quando quero... transporto-me para um outro mundo e realidade. Deixo-me levar pela escrita. Nunca deixes de sonhar e... obrigada pelas tuas palavras ;) Bjs
De ridufa a 1 de Setembro de 2004 às 13:03
Crix: E não será possível estarmos sozinhos connosco mesmos, rodeados de pessoas? ;) Bjs (bem-vinda de novo)
De paulo povoa a 1 de Setembro de 2004 às 13:01
estar só, ou estar sozinha, algo que em ti nunca será possível, pois sempre terás a companhia da tua escrita, da tua alma, dos amigos que tanto gostam de ti, e que tanto apreciam a tua escrita.
como sempre deixas-me a sonhar, a sonhar com a magia dos teus sentimentos, uns tristes, outros de esperança e outros ainda de apenas puro desabafo da vida.
De Crix a 1 de Setembro de 2004 às 12:17
Oi estou de volta!!!!
Quanto ao teu texto, neste mundo nunca estamos sós, além que por vezes nos sentimos assim, mas nós no fundo nunca estamos sós...
Mas parabéns o texto está lindo;)
Jinhos fofos da

*:.Crix.:*
De ridufa a 1 de Setembro de 2004 às 10:50
Carlos Tavares: Desde que se esteja bem consigo próprio, tanto faz estar só ou sozinho... quanto ao cabelo... também não tenho muito para que possa cair... ;) acho que a brisa teria de ser muito forte... :p Bjs
De Carlos Tavares a 1 de Setembro de 2004 às 10:46
Prefiro sozinho do que só... e já agora não mexas tanto no cabelo, dizem que o faz cair... :-))

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds