Quarta-feira, 11 de Agosto de 2004
Silêncio no tempo
Sentem-se nos tragos: aromas
Bebidos em leito de rosas
Lembrança de tempos idos
Em mil noites bem frescas
Por não saber que memorar

Vivem-se vidas inteiras: axiomas
Cegos nas lides vagarosas
Pormenores no tempo lidos
Em mil dias de enxaquecas
Por não saber que ignorar

Ocultam-se nos sonhos: idiomas
Só(s) de versos ou de prosas
Ânsias de tempos perdidos
Em mil e uma gotas secas
Por não saber que chorar
publicado por ridufa às 16:07
link do post | comentar | favorito
|
28 comentários:
De ridufa a 12 de Agosto de 2004 às 13:40
Love Sucks: O silêncio de que falas é aquele que mata, que apaga, que anula, que faz sofrer... também ele está presente ao longo do tempo ;) Bjs
De ridufa a 12 de Agosto de 2004 às 13:38
Dora: É apenas o silêncio representado nas várias fases da vida... Bom dia para ti também ;) Bjs
De ridufa a 12 de Agosto de 2004 às 13:36
paulo povoa: Sempre tão poético e simpático ;). Silêncios que calam, frases por dizer, sentimentos por sentir, amores por sofrer... obrigada pelo apoio ;) Bjs
De Love Sucks a 12 de Agosto de 2004 às 13:27
bem... nem sei o k dezer... o silêncio por vezes pode tornar-se assustador. Estou fechada nakele quarto escuro, com os olhos a transbordar, quero ser confortada e a única companhia que tenho é aquele maldito silêncio que me faz recordar!! Não quero recordar... Não quero silêncio... Odeio silêncio! Mas gostei muito do teu poema... beijinho**
De Dora a 12 de Agosto de 2004 às 12:52
Ridufa, gostei muito do teu poema, da forma como sentimos, em crescendo, algo que se entrelaça no tempo... Continuação de um bom dia para ti :-)
De paulo povoa a 12 de Agosto de 2004 às 12:46
nas memórias do silêncio sempre vou algo guardar, como as tuas palavras silenciosas que sempre acabam por encantar.
o que ignorar penso, só uma coisa posso ignorar, a vida sem amor, essa não quero sequer imaginar.
e porque chorar, chorar só choro se um dia acabares de escrever, pois venho aqui pela tua amizade, e pelo prazer da tua alma ler.
De ridufa a 12 de Agosto de 2004 às 11:31
Betty: Obrigada. São ruídos construídos ao longo da vida, são silêncios calados que se soltaram... ;) Bjs
De Betty a 12 de Agosto de 2004 às 11:18
Eu gosto dos ruídos do (teu) silêncio :)
De ridufa a 12 de Agosto de 2004 às 11:01
Tiegas: Nunca disse que o conseguia... a vida em silêncio é, para mim, algo de muito complicado... eu não busco o silêncio, mas a experiência pelo som. Não busco o silêncio em si, mas a paz interior que (dizem que) proporciona. ;) Bjs
De Tiegas a 12 de Agosto de 2004 às 10:53
É dificil ter um silencio assim! Como consegues?

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds