Domingo, 1 de Agosto de 2004
Paisagem de cor e luz
Vertigens em tons de azul
    [Onde navegam os sonhos
    Fugidios como gaivotas
    Em bailados alternados]

Espelhos de sol dourado
    [Onde se mostra a vida
    Que incide nas rochas
    Salpicadas de maresia]

Delírios de verde
    [Onde se recupera a paz
    Perdida na chama
    Da cor consumida]

Paisagem de cor e luz
    [Onde perco o olhar
    Respirando fundo
    Para um novo horizonte]

[Arrábida vista da foz do Sado]
publicado por ridufa às 21:24
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De ridufa a 2 de Agosto de 2004 às 13:54
Monalisa: Nem sei que dizer... apenas me apetece agradecer a tua visita à luz da vela... contemplá-la com alguém é sempre mais reconfortante :) Bjs
De Monalisa a 2 de Agosto de 2004 às 13:49
Já não devia surpreender-me: afinal venho ler-te todos os dias, mas...que bem dizes as coisas. Apetecia-me sair daqui imediatamente e ir a correr para esse lugar. Um beijinho
De ridufa a 2 de Agosto de 2004 às 13:36
Tiegas: Obrigada pelas tuas palavras gentis. ;) Bjs
De Tiegas a 2 de Agosto de 2004 às 13:19
O teu tesouro é saberes transmitir desta forma as palavras. É lindo
De ridufa a 2 de Agosto de 2004 às 12:30
o5elemento: Tesouros são as tuas palavras sempre simpáticas... ;) Bjs
De o5elemento a 2 de Agosto de 2004 às 12:26
{ ... um mimo: tela e horizontes | a tela que pintas em horizontes | nos olhos em beleza | de palavras, maresias e fontes | olhar que voa em alma e alento | teu quadro pintado | tesouro no meu pensamento © biquinha ... }{ beijos* e boa semana }
De ridufa a 2 de Agosto de 2004 às 11:02
Betty: Estava a acabar de ler o poema que me dedicaste. Lindo. Esperemos que os fogos acalmem e que deixem a natureza respirar por fim :) Bjs
De Betty a 2 de Agosto de 2004 às 10:48
Felizmente, por enquanto, os fogos acabaram. Esperemos que não voltem para que se mantenham por mais tempo as belezas naturais do nosso país. Dediquei-te o meu poema sobre a pele. Beijos :)
De ridufa a 2 de Agosto de 2004 às 01:50
Carlos: Tenho muitas dessas imagens guardadas no coração... nem todas captadas pela objectiva. É incrível como a chama pode ser tão bela (numa vela) e tão devastadora (em fogo e incêncio) ao mesmo tempo. Duas faces. Duas almas. ;) Bjs
De Carlos a 2 de Agosto de 2004 às 01:32
E que vistas espectaculares podemos ter da Arrábida... Bons lugares para tirar fotografias e imagens escritas como tu fizeste e bem. Apesar de parte da verdura ter sido consumida pelo fogo, há sempre imagens que se têm e que ficam e que o fogo não consegue apagar.
*

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds