Sexta-feira, 16 de Abril de 2004
(Ponto no) Horizonte
Sento-me e fixo um ponto no horizonte.



Não importa onde, não importa as horas, não importa a companhia.

Esse ponto, imaginário ou não, leva-me para lá do real, e permite-me escapar do dia-a-dia intenso, igual ao de qualquer pessoa que viva numa cidade.



Não importa se é ao pé do mar, na montanha ou na neve.

Esse ponto é o meu cantinho especial.

Basta que disperte os sentidos para a diversidade de cada um dos locais.



Não importa que tenham passado segundos, minutos ou horas.

Esse ponto no horizonte é meu.

Um instante só meu, para me mimar com as atenções que geralmente dedico aos outros.



Não importa que esteja sozinha ou acompanhada.

Esse ponto no horizonte é para ser vivido plenamente.

Dar a importância às coisas simples da vida.



Não importa que ninguém entenda.

Aventuro-me cada vez mais no meu mundo, real ou não, é o meu mundo...

...Aquele ponto no horizonte.
publicado por ridufa às 10:24
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De CaMiLiNhA a 24 de Abril de 2004 às 17:42
Um ponto no horizonte para onde só nós podemos olhar... =) muito intimista o texto... gostei... Obrigada pela visita e desculpa retribuir-te tão tarde... Continua =) *
De MissLadyMystery a 17 de Abril de 2004 às 13:15
Mais do que um ponto, que te mostra a felicidade nas coisas simples... este texto faz-me lembrar um livro de paulo coelho... Não sei bem precisar qual, mas vem-me a memoria o valquirias, o que talvez seja... nesse livro esse exercicio faz com que as personagens consigam ouvir o seu outro eu, a fala que todos ignoramos, a nossa consciencia... Seggundo o autor ela da-nos a resposta a muitas das nossas questoes que na vida real não conseguimos decifrar... essa voz é o nosso anjo... Quem sabe se não será verdade :) Um beijo doce

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Mundo (In)visível

. Improvisos do momento

. Achas que ninguém sente.....

. Achas que ninguém vê...

. Falha de comunicação

. Até um dia

. A cor do dia em que parti

. Alma nos montes

. Quando os olhos fecho

. Memórias

.arquivos

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO
.subscrever feeds